Dois portugueses criaram em 2013 uma consultora digital no México e agora pretendem replicar o modelo em Portugal e no resto da Europa.

A LITS eBusiness tem atualmente a página web ’em obras’ Pode ler-se apenas uma declaração em inglês: “Não estávamos a gostar do anterior website que o David tinha feito quando iniciamos a companhia, por isso decidimos transformar-nos a nós próprios. O nosso site estará ativo nas próximas semanas.”

A presença da LITS eBusiness na web pode estar momentaneamente estática, mas a verdade é que esta empresa especialista em transformação digital, fundada em 2013 na Cidade do México pelos portugueses David Bernardo e João Alves da Silva, não tem parado de crescer em quatro anos de existência.

Em 2016, a LITS eBusiness faturou acima de €7 milhões e empregava 75 pessoas; este ano espera ultrapassar os €10 milhões e chegar aos 100 Colaboradores. Um crescimento rápido que foi até agora completamente financiado pelos fundadores e pelo negócio gerado.”A LITS é lucrativa desde o primeiro dia, pelo que nunca tivemos necessidade de recorrer a qualquer investimento externo”, diz David Bernardo, sócio gerente da empresa.

Este sucesso resulta em grande parte do facto de a empresa ter conquistado no México uma carteira de clientes onde se incluem grandes multinacionais, como a Amazon ou a Walmart. Seguiu-se a expansão regional, com a abertura em 2016 dos escritórios em Lisboa e em Miami (com o objetivo de cobrir os mercados da América do Norte e América do Sul).

A partir da capital portuguesa, onde conta com cinco pessoas em permanência, a LITS eBusiness já conquistou alguns negócios (por exemplo, no Turismo de Portugal), mas a ideia é acelerar o crescimento no mercado português e entrar noutros países europeus. “Em alguns projetos para clientes portugueses recorremos à equipa do México. Assim otimizamos o nosso brain power, tão difícil de encontrar neste sector, e acabamos por ser mais competitivos a nível de preços, tendo em conta a recente desvalorização do peso mexicano”, diz David Bernardo, a residir atualmente no México, mas que faz visitas regulares a Portugal para dar aulas na Universidade Nova de Lisboa e para acompanhar de perto a expansão do escritório português.

Melhorar a experiência de cada turista, personalizando-a, é o objetivo da nova app que a Associação Turismo de Lisboa (ATL) se prepara para lançar, o que tornará a cidade pioneira a nível mundial neste tipo de solução. Mas a maior inovação é, sem dúvida, a plataforma de gestão do turismo da cidade, na qual todos os associados da ATL poderão participar e assim obter vantagens, garante David Bernardo, managing partner da LITS ebusiness que, em colaboração com a Associação, está a desenvolver este projeto.

Como define a nova app da ATL? Não se define como uma app. É muito mais do que isso. A app e o website são apenas as caras para o turista. Apps há muitas (boas não tantas), a app é crítica para o turista, mas é só a ponta do iceberg. Fazer uma app e website seria excelente se estivéssemos em 2010. Hoje em dia já não é suficiente. O Turismo de Lisboa é a instituição por excelência que tem os associados, a experiência e os conteúdos. Ninguém melhor para fazer uma app para os turistas. Mas a grande inovação é sobretudo a plataforma que estamos a criar por trás. É toda uma plataforma de gestão do turismo da cidade em que no futuro todos os associados poderão participar e ter vantagens reais a nivel de receitas, qualidade de serviço e eficiência das suas operações. Naturalmente não é possível implementar tudo de um momento para o outro. É um projeto que vai crescer bastante nos próximos anos. Estamos confiantes que ao estar na liderança mundial destas soluções vamos conseguir continuar o grande crescimento qualitativo do turismo em Lisboa.

LITS ebusiness comenzó en el sótano de David Bernardo, su CEO, en 2013 en la Ciudad de México. Hoy tiene presencia en tres países, 55 empleados y factura $135 millones al año. La experiecia de su equipo le ha permitido diseñar proyectos para marcas como Walmart, Amazon, Steren, El Palacio de Hierro, Weber Grills, aerolíneas, aseguradoras, startups de ecommerceyfintech. Cityfori, plataforma de tourist smart city, es su joya más preciada: una solución intuitiva para viajeros que será implementada, de inicio, en Lisboa, Portugal. Personalizará ciudades en tiempo real a cada turista. Emplea inteligencia artificial y machine learning con tecnologías como Watson de IBM y Google Tensor Flow. Será presentada en noviembre próximo.

EMPRENDEDORES
David Bernardo tiene 17 años de experiencia en ebusiness, ocupando cargos directivos y estratégicos en Europa y Latinoamérica. Joao Alves trabajó en empresas energéticas y comercios electrónicos de tres países. Hazael Ramírez emprendió desde joven en marketing digital y fue director de SEO para Linio. Susana Welsh fue project manager en Lisboa y directora de marketing digital del net a porter Girissima.

PROBLEMA

México no es competitivo a nivel de innovación y mucho menos en materia tecnológica. Por lo que varias de las empresas más grandes han desaparecido desde el año 2000.

SOLUCIÓN
Inferir el gen digital al modelo de negocio de sus clientes y capacitar a las nuevas generaciones de profesionales en los paradigmas tecnológicos de Internet.

ESTRATEGIA Y MODELO DE NEGOCIO

Posee seis divisiones de negocios (consultoría, educación, executive search, servicios B2B, incubación/aceleración de ventures y smart city development) que operan bajo un axioma: ingresos antes de costos. “No entiendo por qué se celebra más el fundraising que la rentabilidad”, dice David, dado que él y sus socios alcanzaron el punto de equilibrio al tercer mes de operaciones con fondeo propio. La relación con sus clientes es férrea debido a que se sumergen en las empresas con que trabajan para fusionarlo digital al negocio tradicional.
Para capacitar en ebusiness y en ecommerce lanzaron Ebusiness Academy, escuela enfocada en la profesionalización digital en México y Europa. Educa a 350 personas al año en un sector al que le hacen falta más de 5,000 profesionales. Cuenta con una iniciativa de apoyo ajóvenes de escasos recursos para educarlos en programación y conseguirles empleo. El Financial Times la consideró en 2014 de las más destacadas en su especialidad.

OPINIÓN DEL EXPERTO
Susie Sedlacek, ejecutiva de la consultoría 2hrv afincada en Silicon Valley -antes fungió como directiva en Magento-, cree que la ventaja competitiva de LITS ebusiness descansa en sus fundadores. “David no sólo tiene el conocimiento, sino también las agallas para innovar”.